quarta-feira, 21 de abril de 2010

Hong Kong - parte II

Eu sou fã da Disney, coleciono os filmes, sei as músicas de cor e já fui aos parques de Orlando, da Califórnia e de Paris. Mas mesmo assim não quis insistir muito para o Steven ir para lá porque já tinham me falado que era um parque pequeno e decepcionante para quem já viu os outros.

Mas quando se deparou com as opções para o dia, o Steven escolheu ir para a Disney – talvez por saber que lá ele pelo menos poderia se divertir e gastaria muito menos dinheiro que me levando a um shopping.

Então pegamos logo o Disneyland Express e lá fomos nós!!

O parque é mesmo muito pequeno. Ficamos no total 4 horas lá dentro, e vimos tudo que queríamos ver (só ficou faltando o Dumbo :) ). A fila do Space Mountain durou 10 minutos. A do It’s a Small World, 5. Quando isso aconteceria nos parques dos Estados Unidos? E é por essas e outras que eu acho que a Disney HK vale a pena para:

a) quem é fã (fã mesmo!) da Disney
b) quem tem tempo de sobra
c) quem tem filho pequeno

Mas a melhor parte da história é sobre o Mickey, e preciso explicar porquê tem tanta foto minha com ele. (senta que lá vem a história)

Quando eu tinha uns 13 anos fui com toda a família para a Disney de Orlando. No primeiro dia, logo na entrada do Magic Kingdom, eu vejo o Mickey pela primeira vez e peço para ir lá tirar foto com ele. Mas minha mãe disse que aquele era só o primeiro de cinco dias na Disney e eu ia cansar de ver o Mickey.

Cinco dias se passaram, fui em todos os parques da Disney e nunca mais vi o Mickey. Tanto que no último dia, na hora de ir embora, me fizeram sentar num carrinho que tinha um Mickey de pelúcia gigante e tiraram foto com ele. Se tivesse a foto aqui, postava para vocês verem que eu não estava nada feliz.

Então, quando fiz 15 anos, meus pais me deram de presente uma viagem para os EUA. Passei um mês estudando inglês em Napa Valley, e terminei o período com? Sim, uma viagem para a Disney – dessa vez, da Califórnia.

Dois dias se passaram e não encontrei o Mickey. Pluto, Pateta, Pato Donald, Branca de Neve – mas nada de Mickey. Voltei para o Brasil sem foto com o Mickey.

Alguns anos depois dessa viagem à Califórnia, fui para a Europa estudar. Enquanto morava em Londres, peguei o Eurostar com a Fê, minha amiga, com destino a Paris. A primeira viagem a Paris a gente nunca esquece, e eu tinha vários planos. Queria também ir a Giverny, ver a casa de Monet, mas ela insistiu em ir para a Disney. Topei, compramos o ingresso do parque e atravessamos a rua para comprar o ingresso de Giverny – para então descobrirmos que a casa estaria fechada no dia seguinte. Pronto, mais uma frustração e ainda mais pressão para encontrar o Mickey.

Passamos o dia inteirinho na Disney – andei aquilo tudo de cima a baixo, direita e esquerda. Me recusei a tirar foto com qualquer outro personagem que não fossse o Mickey, mas não adiantou. Só de raiva tirei uma com o Pluto francês, para completar a coleção de fotos de não-Mickeys.

Dez anos se passaram e nunca mais cheguei perto da Disney. Talvez por ressentimento, não sei. Mas quando vi naquela manhã nublada de segunda-feira em HK que os outros passeios não iam rolar, me animei e pensei comigo mesma: essa é a última chance para o Mickey aparecer.

Entramos felizes e sorridentes, pegamos um mapinha e começamos a andar devagar, planejando as atrações que queríamos ver. E quando levanto os olhos do mapa colorido, logo ali na praça principal, quem é que eu vejo? Sim, ele, o MICKEY!!! Com a Minnie! Fui como uma bala arrastando o coitado do Steven pela mão (que já tinha avisado que ele não precisa tirar foto com o Mickey) em direção a fila, e quando chego lá escuto o coordenadorzinho dizer que a sessão estava encerrada e o Mickey estava indo embora.

“Let me tell you a story” foi o que disse para o carinha quando me materializei na frente dele em 1 segundo. Contei a história inteira, em detalhes, com sobrancelhas arqueadas para efeito de dramatização. E o nosso novo amigo não só me falou onde e que horas o Mickey apareceria de novo, como ainda me deu um adesivo de “Star Guest”.

Aliviada com a informação, fomos visitando as atrações até dar a hora. Quando finalmente encontramos o tal ponto de encontro, vejo o Mickey se afastando e dando tchau para o povo que continua na fila.

VOCÊ SÓ PODE ESTAR BRINCANDO!! Não podia mais acreditar no meu azar. Talvez eu tivesse que aceitar que jamais conheceria o Mickey, que ia estar velha e banguela e ainda contando essa história de como procurei o Mickey em todos os parques do mundo. Talvez o destino quisesse assim. Mas eu não ia desistir sem perguntar mais uma vez.

Abordei um dos fotógrafos do parque, que me disse que o Mickey voltaria em 5 minutos. Acontece que cheguei bem na hora do xixi dele hehehehe.

Fomos para o fim da fila, arrumei o cabelo, dei as instruções fotográficas para o Steven (que a essa altura já devia estar questionando minha sanidade mental) e esperei ansiosamente.

E assim que chegou minha vez, falei para o Mickey que estava procurando por ele há 15 anos, mas que ele era bem menor do que eu imaginava (será porque eu cresci ou porque esse era chinês??). Posei para todas as fotos que o Steven tirou, inclusive aquela que ilustra o momento “até que enfim”, até que outra pessoa assumiu a câmera e ele se rendeu ao momento, vindo posar comigo.



Antes de ir embora, o Mickey ainda quis me dar um abraço – e até a fotógrafa devia estar emocionada, porque a foto saiu meio tremida. Mas não importa. O que importa é que eu finalmente tenho minha foto com o Mickey – e ele não era de pelúcia!





Agora só falta uma Disney para conhecer no mundo... Deixa eu ligar pro Steven pra ver quando vamos pra Tokyo!

4 comentários:

  1. O máááááááximo!!! Disney é demais sempre, e com o final feliz da saga do Mickey, foi a melhor coisa que vc fez ir na Disney HK!
    Ai que saudades de ir pra disney...

    ResponderExcluir
  2. Não preciso dizer que eu entendo completamente sua satisfação...
    Preciso realmente ir pra DHK! E pra DTY também! Mas tenho certeza que logo logo irei!
    Mais um post excelente - "mais excelente ainda" por ser sobre a Disney e por saber que o Mickey se materializou nas suas fotos!!!
    Saudades da Disney também...

    ResponderExcluir
  3. má!!! adorei o post :)
    que máximo que você conheceu o (mini) mickey...preciso ir pra disney dos eua, etc, pra saber se ele é pequeno mesmo!
    o máximo, e adorei a foto que você está pulando!
    total criança feliz!
    beijo!!
    Carol
    www.livingnoticias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. ahahhahhahhah, ok friend, vc ja sabe que essa historia de mickey, roedores & afins eu nao sou muito fa, mas amei o post. Era uma saga, questao de honra :) Mais um item "checked"
    Beijo NI
    PS: o Steven tem alguam duvida sobre sua sanidade mental?!?!?

    ResponderExcluir