quarta-feira, 3 de março de 2010

Ano Novo Chinês

O Ano Novo Lunar (ou Ano Novo Chinês ou Festival da Primavera) é o mais importante feriado para os chineses, e tem início no primeiro dia do primeiro mês lunar – que esse ano caiu no dia 14 de fevereiro (junto com o Carnaval no Brasil e o Valentine’s Day no hemisfério norte). Essa época é repleta de rituais, e como em Singapura a maioria da população é de etnia chinesa, todo mundo acaba entrando na dança.

Trata-se de uma comemoração familiar, e muita gente viaja para visitar os parentes. A decoração em todos os lugares é predominantemente vermelha, porque acredita-se que vermelho afasta a má sorte. Chinatown estava inteirinha decorada e bombando o mês inteiro, com feiras e lojas vendendo itens tradicionais do Ano Novo como: laranjas e envelopes vermelhos (que são os presentes típicos: deve-se dar duas laranjas e/ou um envelope vermelho com dinheiro para amigos e familiares), e tigres para todos os lados – já que 2010 é o ano do tigre.

Mas são tantas crenças e superstições que fica difícil contar num único post (e eu nem conheço todas, até porque passamos o Ano Novo Chinês na Malásia esse ano). Mas uma das coisas mais marcantes que eu vi foi a Dança do Dragão (ou Leão), que acontece até o fim do ano novo (que dura 15 dias). Nessa dança, um grupo de pessoas passa carregando um dragão e tocando música - e ficam se revezando para os que ficam no dragão não cansarem demais. Os grupos que vi tinham dois homens dentro de cada dragão, mas li que pode chegar até 50 pessoas. Os tipos de dragão ou leão também são diferentes, mas o importante é que a performance deve seguir uma coreografia sincronizando a cabeça e o rabo, de acordo com o ritmo dos tambores. Quando mais barulho eles fizerem, melhor. A dança simboliza o papel histórico das criaturas e demonstra poder e dignidade, mas principalmente acredita-se que dragões trazem boa sorte. Por isso durante dias, onde quer que fosse, eu via uma turma do dragão correndo pra cima e pra baixo, chacoalhando aquela cabeçorra com cara de poucos amigos e fazendo muito barulho, espalhando boa sorte por aí. Difícil não lembrar do samba do crioulo doido.

Seguindo os costumes locais, a empresa do Steven também contratou um grupo, e semana passada eles foram no escritório com dois dragões e muitos tambores.

Informado pelos colegas locais sobre a tradição, ele já tinha deixado em sua mesa duas laranjas e um envelope vermelho, que a trupe passou coletando. As laranjas entravam pela boca do dragão e saíam descascadas (e era casca pra todo lado), mas o dinheiro não voltava descascado, não.

Empolgada com a possibilidade de atrair mais boa sorte, até tentei entrar no clima da comemoração. Num shopping fiquei seguindo a turma do dragão discretamente, mas acabei desistindo com medo que alguém me mandasse pra debaixo do dragão para que um dos caras pudesse descansar. Achei melhor me limitar aos costumes e superstições que eu já tenho, que já está de bom tamanho. Se bem que, me conhecendo bem, até o ano que vem é bem possível que eu acabe incorporando mais alguma coisa...

Vejam um videozinho da performance no escritório (apesar de curto dá pra ter noção do barulho que eles fazem):
video

3 comentários:

  1. Muito legal!! Tá certo que os chineses têm algumas crenças malucas, mas tem tanta coisa legal...
    E esse dragão do escritório, parece o bicho de Uma História Sem Fim!

    ResponderExcluir
  2. Nossa MH parece mesmo! haha que familiar :)
    má, bem legal né? tudo diferente....
    quero ver voce de dragão ano que vem!

    beijo! saudades!

    Carol
    www.living.net.br

    ResponderExcluir
  3. e eu quero ganhar um dragãozinho com detalhes vermelhos... já incorporei a nova superstição!
    bjs
    mom

    ResponderExcluir