quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Batu Caves

Uma das principais atrações de Kuala Lumpur são as Batu Caves: um templo hindu instalado dentro de uma caverna, a mais ou menos 13km da cidade.

Na verdade são várias cavernas, mas eu só visitei a principal, a Temple Cave, que depois descobri ser o ponto hindu mais popular fora da Índia – atrai 1,5 milhão de peregrinos todos os anos.

Na entrada, uma estátua dourada de 42,7m do Lord Murugan, um deus hindu. Ao lado, uma escadaria de 272 degraus que leva à Temple Cave.

Além de um mínimo preparo físico para encarar a subida, você precisa ter coragem para não se assustar com os vários macacos. Sim, macacos. Dezenas. E eles interagem com os humanos, o que é mais assustador. Eles atormentam principalmente as pessoas que têm comida (cachos de bananas estão à venda na entrada), e são bem agressivos. Ainda bem que nós não tínhamos nada, porque até garrafinha de água eu vi eles roubando.

Enquanto recuperava o fôlego perdido com a subida, vi um cara cobrando para tirar fotos com cobras e iguanas. Mais adiante, duas lojinhas de souvenirs. Pra ser mais turístico que isso só se tivesse um McDonald’s dentro da caverna.

Eu sabia que Batu Caves era um lugar religioso, mas não sabia que era tão turístico. Muita gente que vai lá não tem nada a ver com o hinduismo, com exceção da época do festival Thaipusam, quando hindus do mundo todo vêm celebrar o aniversário do deus Murugan.

O lugar em si é maravilhoso, a caverna é gigantesca. Só acho lamentável que esteja tão mal cuidada, cheia de lixo e mal-cheirosa (pra não falar fedida mesmo). Nunca fui à Índia, mas imagino que seja algo bem parecido, inclusive com os macacos.

Claro, porque os fofos não estão só nas escadas da entrada, eles estão em todos os lugares, correndo entre as pessoas, soltando uns guinchos horríveis. No interior da caverna, contei mais de 20, de todos os tamanhos. Em nenhum momento me senti confortável com aquelas criaturas tão perto da gente, principalmente porque por causa do contato com os turistas, aprenderam a se defender. Estão mais agressivos, perseguem quem tem comida e assustam as crianças. Além do medo de levar um arranhão ou mordida de um macaco, fiquei pensando em histórias para um episódio de House. Fulano viaja a negócios para Kuala Lumpur, é convidado para visitar as Batu Caves e pega alguma doença de macaco que ninguém sabe o que é.

Enquanto eu pensava em como mandar minha ideia para os escritores de House, vejo do nosso lado três chinesas idiotas abrindo uma barra de chocolate para dividir com os macacos, e soltando gritinhos histéricos. Sim, elas deram chocolates para os macacos. Eu nunca pensei que alguém pudesse pensar em fazer isso, mas acho que nunca podemos subestimar a estupidez do ser humano. Quer alimentar os macacos, dê bananas, não uma barra de chocolate com amêndoas! Não segurei a indignação, chamei a atenção das três peruas que obviamente me ignoraram e saíram de perto rapidinho. Fui embora espumando de raiva e 272 degraus depois ainda tive a oportunidade de xingá-las mais uma vez.

Indignações à parte, saí de lá dividida. De um lado, um lugar impressionante, uma caverna gigantesca com uma importância história e religiosa. Do outro, a sujeira, falta de cuidado e o fato de estar completamente entregue ao turismo, sem controle nenhum.

Mas mesmo com todas as críticas, acho que vale a pena. Uma ida a KL não é completa sem uma visita às Batu Caves!

5 comentários:

  1. "Macacos me mordam, Batman" nunca soou como uma frase tão suicida...
    Sei não, também prefiro manter distância. E você tem trauma de macaco, né?

    As fotos já estão no ar? Quero ver!! Adorei a das Petrona towers que vocês me mandaram no celular...

    beijo

    ResponderExcluir
  2. Sim, algumas várias partes da India são assim... não se iluda com as cenas da novela - se bem que vc não perde seu tempo vendo novela brasileira aí...
    besos

    ResponderExcluir
  3. Uhmmm Ok, exceto pelos macacos, Fortaleza é bem parecida. Linda, suja....

    ResponderExcluir
  4. Eu ia ter um troço! macaco pra mim só aqueles miquinhos que sobem no capô do carro no simba safari.
    Mas cada lugar e cultura diferentes que voce esta conhecendo! Bacana hein/
    beijo

    ResponderExcluir