quinta-feira, 25 de junho de 2009

Culinária para principiantes

Quando eu era criança, minha irmã mais velha vivia se metendo na cozinha. Fazia bolos, cookies e quitutes e eu ficava sempre rodeando. Até me interessava em ver o que estava acontecendo, mas o que eu queria mesmo era raspar a panela.

Então eu cresci. Entrei na faculdade, mudei para São Paulo e fui morar sozinha. Morei 10 anos naquele apartamento, e conto nos dedos quantas vezes me arrisquei na cozinha (e a melhor delas foi quando eu e meu irmão jogamos água na farofa porque ela estava muito seca). Eu basicamente só comia comida congelada ou em restaurantes/bares com os amigos.

Sempre me incomodei com o fato de não saber cozinhar. Além do mais, detesto jogar comida fora, com tanta gente passando fome no mundo. Então me virava com ovo, macarrão e coisas básicas, mas não me arriscava a fritar um bife. Até que, enquanto me preparava para mudar para a Holanda, resolvi fazer um cursinho básico de culinária.

Lá fui eu, com minha irmã e minha amiga Eli (minha irmã só foi para se exibir pra gente, certeza!) para a escola de cozinha. Em dois dias, aprendi fazer muita coisa boa, inclusive a tal farofa “molhadinha”, que pasmem: não precisa de água. Fiquei tão empolgada com o curso que, antes de ir para a Holanda, fiz o almoço de dia dos pais para minha família. Sofri horrores, fiquei sentada na frente do fogão olhando o frango assar, morrendo de medo de dar errado, mas no final das contas até que deu pro gasto.

Então cheguei na Holanda. Fazer supermercado num país diferente pode ser divertido, mas também muito estressante. No final das contas o Steven comprava o que já estava acostumado a fazer, e como ele já sabia cozinhar algumas coisas acabou fazendo o jantar para nós dois praticamente todo dia. Eu até me arrisquei umas duas vezes, mas fiquei nervosa, fiz bagunça e acabei tendo que pedir ajuda dele. A única receita do curso que consigo fazer perfeitamente são panquecas de carne.

Voltei para o Brasil, e resolvi continuar tentando – mas como estava de regime para O casamento, só comia grelhado com legumes no vapor (do microondas).

E então vim parar em Singapura. Até me viro bem no supermercado mas ainda não sei o que são alguns legumes e tenho receio de comprar carne e frango porque acho tudo esquisito e não entendo o que diz a etiqueta (estou muito perto da China pra me arriscar a comprar algo que não entendo...). Mas achei um açougue que vende até picanha, linguiça e guaraná, e lá me sinto mais segura.

Além disso, o calor é um agravante. Se você fecha tudo e liga o ar condicionado, acaba defumando a casa inteira. Se abre as janelas, o ventilador não dá conta da responsabilidade que é te refrescar. Então o jeito é comer fora (que além do que é mais barato, se você for num hawker centre).

Mas essa semana resolvi estreiar a cozinha. Fui num site de culinária para principiantes, peguei uma receita de hambúrguer ao molho de mostarda com galete de batatas e lá fui eu pro açougue. Comprei tudo, arrumei tudo, planejei tudo, mas chegou a hora H e fiz tudo errado. Tudo, não, até que as batatas ficaram boas, mas a carne torrou de um lado, só lembrei do molho (que era o tchans do prato) quando já estávamos na mesa, e ficou parecendo que um tufão de gordura tinha passado pela nossa cozinha. É, inox é moderno e lindo, mas faz uma sujeira...

Depois daquele jantar me senti um fracasso. Fiquei refletindo se eu era um caso perdido ou não, e se deveria simplesmente aceitar esse fato e partir pro restaurante.

Mas hoje acordei me sentindo mais confiante e resolvi fazer o almoço. Quando cozinho só pra mim, tem menos pressão e fico mais à vontade. Então fiz um arroz, peito de frango com o molho de mostarda de ontem que tinha esquecido na geladeira, e salada.

Apesar de ter queimado um pouquinho o fundo da panela, o arroz ficou uma delícia!! Já estou conseguindo fazer com que fique menos papa, e o tempero está do meu gosto. O peito de frango ficou no ponto certo, e, modéstia a parte, arrasei no molho!

Então, minha gente, acho que os experts estão certos. Você tem que tentar, errar bastante, insistir mais um pouco, que uma hora você acerta...

PS- não sejam tímidos, me mandem dicas. Toda ajuda é bemvinda!

12 comentários:

  1. Hahaha, adorei! Eu adoro cozinhar, mas sei bem como é esse comecinho. Tem que treinar sempre e cada vez vai ficando melhor. Dois sites de que eu gosto muito: www.panelinha.com.br e www.lacucinetta.com.br. O primeiro é da chef Rita Lobo e vc pode escolher as receitas por ingrediente, tipo de prato, grau de dificuldade etc. O outro é de uma menina da nossa idade que adora se enfiar na cozinha e depois contar pros outros no que deu. Ela sempre tem umas receitas meio diferentes, mas também vários posts com explicações e dicas. Vale a leitura! Boa sorte na empreitada gastronômica e conta pra gente como foi!! Bjs e saudades

    ResponderExcluir
  2. Ai friend... Sempre queimo o arroz. hahaha
    Mas fica gostoso também. Olha, sabe no que eu me dou bem? Em tudo que vai no forno. É só temperar, ligar o forno e tomar cuidado pra não passar do ponto. E faz menos bagunça. Agora tenho que concordar que a única receita daquele nosso curso que sai direitinho também é a panqueca. Mas ok, eu compro massa prontaaaaa. hahahah
    Good luck friend. Continue contando suas experiencias culinárias.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Cozinha é prática. Quando fui morar sozinha eu nem usava celoba na comida, porque achava que o tempero pronto estava bom!
    O arroz (depois de todos esses anos) está cada dia melhor, mais ainda erro vez ou outra.

    Ahhhhh melhor site de receitas ever www.rainhasdolar.com.br Vale a pena!!!!

    ResponderExcluir
  4. Como torrou só de um lado? Vc achou que ele se auto grelhava na parte de cima?
    Acho que deve continuar frequentando os restaurantes e parar de furar as panelas!!Lilian - anônima

    ResponderExcluir
  5. Então, eu só aprendi porque sempre me arrisquei... Às vezes acho que fica sem graça, ou queima, mas vou tentando. E mantenho um grau mínimo de dificuldade.
    Hoje vou fazer bolo de carne, mega fácil. Quase tão fácil quanto o hamburguer:
    500 gr patinho moído
    1 envelope de sopa de cebola em pó.

    Mistura tudo, abre como se fosse uma massa, recheia como quiser (já usei cenoura cozida, ricota com molho de tomate e espinafre, meu preferido), enrola, põe na assadeira e coloca no forno (pré-aquecido, médio alto). Leva uma meia hora, quarenta minutos, e fica delicioso. Seu cunhado adora!

    ResponderExcluir
  6. MC, vai tentando...qdo morava com minha mãe, as vezes me arriscava, arroz e nunca acertava o sal! Mas aí a gente vai aprimorando, vai tentando receitas dos sites, das amigas, da pp mãe...e um dia vc ouve do marido: "Teu arroz tá melhor que o da minha mãe!" hahahaha

    MH, tava sempre pra pedir a receita desse bolo de carne e nunca lembrava...tks!!! rsrsrs

    Beijo grande pras duas!

    ResponderExcluir
  7. talvez seja um problema genético... sabe como é, sua avó diz que 'a gente não tem tendência'... Enfim, vai tentando que mais cedo ou mais tarde dá certo. Lá vai uma receita de molho super fácil:
    600 gr de cogumelos (Paris, shitakes e morilles - ou só de paris já fica bom)
    2 cebolas picadinhas
    2 dentes de alho picadinhos (se gostar de alho)
    3 colheres de sopa de azeite
    3 colheres de chá de manteiga
    1/2 chícara de creme de leite, salsinha e sal.
    Lave os cogumelos e corte-os em fatias. Aqueça o azeite e a manteiga em uma frigideira grande; junte as cebolas picadas e o alho e deixe dourar, SEM QUEIMAR. Acrescente os cogumelos e tempere com sal, refogue bem, abaixe o fogo e cozinhe por 15 minutos mexendo de vez em quando. Mantenha aquecido e na hora de servir acrescente o creme de leite e misture bem, jogue um pouco de salsinha só para ficar bonitinho e misture bem. Sirva com bifes, com filé de frang ou só sobre torradas. É uma delícia.
    bjs
    mom

    ResponderExcluir
  8. Claudia, só não aprende a cozinhar quem não tem com quem aprender e não sabe ler. Porque existe por aí tantas dicas. E eu admiro essa sua tentativa, porque é muito cômodo dizer que não sabe cozinhar e cruzar os braços. So aprende mesmo tentando, e principalmente com experiências mal sucedidas, mas é muito bom quando dá certo. E acho cozinhar para alguém um ato de generosidade.Espero que você curta, e prepare deliciosos jantares para as pessoas que você ama.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Ai que fofa!!
    Seguem uns sites que vc vai achar receitas otimas, faceis e de todo tipo pra vc arrasar na cozinha, a maioria e blog e as meninas escrvem super bem e sao mega divertidas!

    http://panelinha.ig.com.br/site_novo/home/
    http://mixirica.uol.com.br/
    http://www.rainhasdolar.com/
    http://www.livrodereceitas.com/

    Depois me conta como foi

    beijocas Mari N

    ResponderExcluir
  10. Meninas vocês são umas fofas!!
    Obrigada pelos comentários, dicas anotadas!

    Já até fiz a receita que minha mãe deixou aqui e ficou o MÁXIMO!!!

    beijos

    ResponderExcluir
  11. friend,
    duas dicas: o primeiro livro da mazzo (foi reeditado agora) e o livro que fizemos para a MH!!!!
    go for it, MC
    Beijo
    Ni

    ResponderExcluir
  12. Oi M Claudia,
    Sou a Sofia, amiga de escola de sua mãe.
    Estou adorando seu Blog e vou ler sempre.
    Arroz por incrivel que pareça tb era um tabu pra mim. Mandava minha irmã fazer e fazia o resto... Pra não errar, uma medida de arroz e duas de água quente, depois de ferver, abaixar o fogo e deixar apanela com a tampa um pouco aberta. Qdo abrirem furinhos no arroz, está quase pronto, desligar o fogo, soltar com o garfo e tampar a panela totalmente pra ele "chegar". Faça mtos. assados a cozinha fica limpa!

    ResponderExcluir